Olhe nos olhos e veja com bons olhos

Por: Thomaz Oliveira do canal Cavalos Marinhos

imagem_2304_366

O prefixo trans vem do latim e significa “além de” / “do outro lado”. Ele é utilizado para descrever a pessoa que se recusa a seguir as normas de gênero que lhe foram impostas ao nascimento e passa a construir a sua de uma forma muito subjetiva e, muitas vezes, um tanto quanto sofrida. Definitivamente essa reconstrução NÃO está atrelada a doença, promiscuidade, má criação, falta de caráter ou qualquer outra bizarrice constantemente argumentada. As transidentidades e travestilidades sequer deveriam significar algo fora da curva, mas apenas mais uma maneira de vivenciar gênero e tudo que lhe compete.

206px-a_transgender-symbol_plain3-svg_No dia 29 de Janeiro de 2004 o governo federal lançou uma campanha voltada diretamente para a população T chamada “Travesti e Respeito”. O grande diferencial dessa campanha foi sua idealização, realizada por travestis e transexuais ativistas. Isso pode valer pouco aos olhos de alguns, mas uma ação contra a transfobia¹ realizada por pessoas que sofrem tal violência é uma vitória muito grande no país que mais mata travestis e transexuais no mundo². Desde então, nessa data comemora-se o Dia Nacional da Visibilidade de Travestis e Transexuais

Falar de visibilidade é uma tarefa quase que agridoce, confesso. Esses dias refletindo sobre esse mês fiz uma pesquisa sobre o significado da palavra visível, encontrei uma série de sinônimos como: evidente, perceptível, acolhido, próximo… Muitos desses termos sequer fazem parte da realidade de uma pessoa trans ou de uma travesti. A realidade é que, falando de senso comum, pouco se sabe sobre essas identidades além das inverdades e estereótipos espalhados pelos grandes veículos de comunicação (quando estão dispostos a tal). Mas é importante ressaltar que visibilidade vai muito além de estar na grande mídia.

3auf9pn7h9mpmheep823ygyac

Peço que façam um exercício rápido: quantas pessoas trans (travestis, transexuais ou não-binárias) você conhece? Dessas quantas tem um trabalho formal, com carteira assinada? Na faculdade, você conheceu ou conhece alguém? Andando na rua durante o dia, tente se lembrar quando foi a última vez que você notou uma pessoa trans circulando tranquilamente? Espaços básicos como esse nos são constantemente negados por uma sociedade que se recusa a nos compreender (por isso, a constante confusão de orientação sexual e identidade de gênero).

Eu gostaria de ter um levantamento aproximado sobre a quantidade de pessoas trans nesse país, para acabar com a falácia de que elas não existem, mas a invisibilidade é tão grande que  o  maio órgão de pesquisas e estatísticas do país, o IBGE, nunca realizou um levantamento do tipo. Mas tenho outros dados, que também são válidos de serem apresentados no mês da visibilidade e o resto do ano. Segundo a ONG Europeia TGEU (Transgender Europe), entre os anos de 2008 e 2014, foram REPORTADAS 689 mortes de pessoas trans no Brasil. E as que não foram reportadas? O segundo lugar desse ranking de violência, é o México com 194 mortes reportadas no mesmo período, quase 4 vezes menos assassinatos que no nosso país.

Outra pesquisa, realizada por Roberto Cezar Maia de Souza em parceria com o Instituto Brasileiro de Transmasculinidades, trouxe os seguintes dados: 66,4% dos homens trans já pensaram em suicídio, 71,6% já passaram por algum tipo de transfobia, sendo que desse 73% dos casos foram dentro da própria casa. Isso falando somente de homens trans. Esses dados são apenas a ponta do iceberg da nossa realidade.

Uma sugestão as pessoas cisgêneras³, use a data de visibilidade para refletir e buscar maneiras de tornar esse mundo um pouco mais acolhedor para essas pessoas, sem oferecer migalhas ou achar que estamos fazendo favor, somente nos dando o que é de direito. Segurança, saúde e educação é direito de todos!

SEJAMOS VISÍVEIS E VIVOS!

Este slideshow necessita de JavaScript.

¹Transfobia – violência sofrida pela população de travestis e transexuais.

²Dados da ONG TGEU http://tgeu.org/tmm-idahot-update-2015/

³ Cisgênero – pessoa que se identifica e vivência o gênero que lhe foi imposto ao nascimento.

Anúncios

Um comentário

Não seja tímido, deixe um cometário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s